A DRE tem a finalidade de apresentar o resultado econômico em um determinado período.

As informações são construídas através do confronto entre receitas, custos e despesas.


*Receitas são maiores que os custos e despesas = lucro.

*Custos e despesas maiores que as receitas = prejuízo.


A DRE é de grande importância para uma gestão empresarial saudávelElabora-se as contas que podem ter um enfoque contábil ou gerencial.

Enfoque contábil: o objetivo primordial é o cumprimento das exigências legais e fiscais

Enfoque gerencial: aborda uma estrutura mais voltada para a tomada de decisão e criação de estratégias no negócio.



COMPOSIÇÃO DA DRE:

Receita de vendas (faturamento da empresa no período em questão)
(-) Deduções das vendas (impostos, abatimentos e cancelamentos de vendas)
(=) Receita líquida (diferença entre a receita bruta e deduções)
(-) Custo variável (custo que varia conforme o nível de produção e vendas)
(=) Margem bruta (diferença entre a receita líquida e os custos variáveis)
(-) Despesas variáveis (valores variáveis gastos para efetuar as vendas)
(=) Margem de contribuição (valor de confronto para os custos fixos)
(-) Gastos com pessoal (folha de salários e benefícios para colaboradores)
(-) Despesas operacionais (gastos de setores administrativos e comerciais, por exemplo)
(=) EBITDA (ou LAJIDA, em português, Lucro Antes dos Juros, Impostos, Depreciações e Amortizações)
(-) Depreciação, amortização e exaustão (desgaste e consumo de máquinas, ativos intangíveis e recursos naturais)
(+/-) Outras receitas e despesas (entradas ou saídas não contabilizadas anteriormente)
(=) Resultado operacional
(-) IRPJ/CSLL
(=) Resultado líquido


Como o DRE pode ajudar na gestão?


Alguns exemplos das informações que poder ser extraidas da DRE.

1 – Variação de receitas

As variações positivas ou negativas de receitas podem não impactar diretamente o seu faturamento no mês corrente, mas com certeza terão impacto futuro.

Por isso, quando tiver variações positivas de receitas, preste atenção nas suas políticas de parcelamentos e nas taxas de inadimplência. Já no caso de variações negativas de receitas, pense em como reduzir custos emergiancialmente para não ter prejuízo muito grande no curto prazo e uma necessidade de caixa futura que possa impactar seus resultados.


2 - Despesas Diretas e Margem de contribuição

A margem de contribuição geral é a sua receita operacional subtraída das despesas diretas, ou seja, se ela for negativa é um forte indicador de que você está com uma operação muito custosa e de que precisa revisar seus custos diretos


3 - Análise de lucro ou prejuízo

Caso a DRE aponte custos que resultem em prejuízo, será necesário entender se os problemas estão apenas nos custos ou se existiu queda de receitas, inadimplência ou mesmo diminuição geral de vendas.



Muitas outras informações relevantes para manter a empresa saudável podem ser extraídas da DRE.